aprendizagem e neurofeedback

mecanismos

O neurofeedback é uma terapia comportamental que envolve a monitorização em tempo real das ondas cerebrais de um individuo, através da colocação de elétrodos em locais específicos na superfície da cabeça de forma 100% segura. Estes elétrodos medem as ondas cerebrais e envia-as para um computador sob a forma de um registo de EEG:



No computador, um programa apresenta esse registo sob a forma de sinais sonoros, gráficos, barras de amplitude ou até mesmo através de vídeos ou jogos. 


O feedback: quando um indivíduo atinge um nível determinado de atividade cerebral, o programa produz um som ou apresenta alterações numa barra ou ainda, vemos um vídeo ou um jogo a avançar.  Este " feedback" informa e reforça positivamente o desempenho obtido pelo individuo, levando à aprendizagem pelo mecanismo simples e eficaz que é o condicionamento operante. Em resumo:


o neurofeedback é uma técnica  usada para ensinar ou melhorar a auto-regulação da atividade do cérebro. 



Este feedback é desenhado para que o desempenho pretendido seja recompensado. A recompensa em tempo real leva à libertação de neuro-moduladores como a dopamina, fenómeno que influencia a plasticidade estrutural do cérebro. Assim pela repetição os circuitos e padrões pretendidos são consolidados.

Os treinos podem ainda ser complementados com biofeedback fisiológico, que pela sua simplicidade e eficácia se revela extremamente útil numa multitude de situações.

Ao contrário das terapias clássicas e dos tratamentos medicamentosos que podem durar indefinidamente, o biofeedback e o neurofeedback constituem-se como formas de intervenção finitas no tempo, envolvendo uma elevada probabilidade dos resultados obtidos se manterem a longo prazo.