Mentes brilhantes

a meditação e o cérebro

Já há alguns anos que os estudiosos da neurociência começaram a mostrar curiosidade na meditação e interesse em analisar e escrutinar a mente dos grandes mestres da meditação, procurando perceber os segredos da sua alegria e felicidade, assim como os benefícios para a saúde, como seja a maior capacidade imunológica, a resiliência ao stress e a longevidade.

O artigo que aqui partilhamos dá a conhecer um desses estudos, realizado com a cooperação de Matthieu Ricard. Matthieu partiu à descoberta da pratica da meditação ha 40 anos. O estudo  revela a presença de ondas Gama no seu cortex cerebral, em particular no cortex pré-frontal esquerdo.

Um dos intuitos destes estudos é também perceber se os benefícios já reconhecidos podem ser alcançados por pessoas comuns e não apenas por indivíduos com 40 anos de prática como Matthieu. 

E a resposta é sim, até mesmo em pessoas que praticam meditação durante apenas 3 dias, com sessões de 20 minutos de duração! Vale a pena.

E o mais surpreendente é que os qualquer um de nós, na continuidade da prática, começamos a revelar alterações físicas marcantes ao nível da estrutura do cérebro.

 Não surpreende ninguém então, que nos ultimos 15 anos a meditação mindfulness tenha ganho o seu lugar de e tenha sido adaptada para a prática clínica de muitos terapeutas em particular psicólogos (Peper, Harvey, & Lin, 2019), em conjugação com a prática de bio e neurofeedback (Khazan, 2013; Khazan, 2019).