O Cérebro

e o reconhecimento e a constatação cientifica da ligação mente-corpo


O cérebro humano produz milhões de impulsos eletricos e bioquimicos a cada segundo. A sua rede de neurónios é  o sistema conhecido mais adaptável e poderoso. O mais fantástico é que hoje já é possível medir a atividade produzida, assim como de forma exata, saber a cada momento onde é produzida e com que intensidade. Esta medição pode ser realizada de forma eficaz através do EEG. Com essa ferramenta, conseguimos ainda determinar as áreas do cerebro que trabalham de forma cooperante ou de modo independente, ajudando-nos a perceber a flexíbilidade e os padrões mais comuns, que têm sido mapeados e estudados intensivamente por investigadores nos EUA, Canadá e na Europa e mais recentemente um pouco por todo o planeta.

























Os padrões têm sido portanto alvo de investigação cientifica e têm revelado a sua relação com a forma como vemos, atuamos e aprendemos no mundo.

Um número crescente de profissionais, clinicos e cientistas têm vindo igualmente a reconhecer que os comportamentos e até os sintomas mais nefastos à saude mental, estão relacionados com padrões de funcionamento do cérebro.

A investigação tem ainda apresentado evidencias cientificas que o homem tem a capacidade de alterar esses padrões, tal como quando corremos conseguimos alterar o ritmo cardiaco. E ao alterar os padrões cerebrais, o homem consegue alterar as suas sensações, ações e bem estar.

Esta potencialidade é alcançada através do treino, de forma duradoura, pela alteração química natural que o treino produz, promovendo ligações neuronais novas. A forma de treino segue a metodologia do neurofeedback.

As abordagens classicas ora promovem o controlo dos sintomas, através de medicamentos sem efeitos duradouros (para além dos efeitos secundários, esses sim muitas vezes permanentes), ou ensinando as pessoas a gerir a situação, sem a alterar.

A abordagem do neurofeedback por outro lado, promove a ideia de que podemos mudar, através das alterações que o treino produz sobre os padrões cerebrais; o principal fator: a motivação, dado que é você mesmo quem produz essa mudança.


O que posso mudar através do neurofeedback

Através do treino conseguimos por exemplo aumentar a nossa capacidade de filtrar distrações e podemos aprender a manter o foco durante periodos mais longos. O neurofeedback permite ainda treinar a capacidade de controlar as emoções, assim como os pensamentos repetitivos e a ansiedade.

A otimização do bem estar ocorre ainda pela melhoria de situações resultantes do treino como sejam o sono,  dores de cabeça e fibromialgia, o controlo dos batimentos cardiacos e até o controlo do apetite.

O neurofeedback permite ainda o acesso a sentimentos profundos de forma controlada e permite treinar rapidamente a capacidade de meditação. Neste sentido, o neurofeedack promove a paz interior e o controlo da reatividade ao stress.

O neurofeedback assenta sobre o reconhecimento e constatação cientifica da ligação mente-corpo.