A ligação mente-coração

A variabilidade da frequência cardíaca é modulada pela ação do sistema nervoso autónomo.

HRV

Sabemos que o músculo cardíaco tem a capacidade de manter o seu próprio ritmo e que a frequência cardíaca pode variar conforme estejamos a descansar, a realizar exercício físico, a dormir, etc. Quanto maior a variabilidade maior a nossa capacidade de ajustamento às exigências fisiológicas.

Ora esta variação é modulada pelo sistema nervoso simpático e parassimpático, o que justifica a associação existente entre valores baixos de HRV e ansiedade (Chalmers et al. ".Anxiety Disorders are Associated with Reduced Heart Rate Variability: A Meta-Analysis", 2014).

O aumento da variabilidade, é eficaz para o controlo da ansiedade e aumento da resiliência ao stress.


# O aumento do HRV (Heart Rate Variability)  permite a diminuição do risco de incidência de problemas cardíacos.

Biofeedback

São muitos os estudos que apontam o biofeedback com HRV como útil e eficaz na redução da ansiedade em quadros clínicos (e em estudantes, profissionais, desportistas e até músicos (eg  Rebelo, P., "Uso do Biofeedback (HRV) na Redução da Ansiedade de Performance Musical", 2014).

O treino de biofeedback com HRV é um método preciso  que permite dominar rapidamente estratégias de modulação da atividade associada ao stress e à ansiedade, como sejam o relaxamento e a respiração.

O treino HRV é tão util que é frequentemente parte integrante dos planos de treino dirigidos a situações como otimização da performance, PHDA e distúrbios do sono.